Aprendendo a Lidar com o Luto

sem_lidar_luto

Introdução

Podemos aprender enquanto vivermos, independente da idade. O luto certamente é uma das aprendizagens necessárias mas negadas destes tempos pós modernos. Todo o atual potencial tecnológico e cientifico é voltado para prolongar a vida, a beleza e a juventude. O luto, portanto, soa como falha não desejada, e passa a ser escamoteado, renegado e recalcado, provocando o adoecimento tanto pessoal, como familiar, abrangendo a sociedade como um todo. Alguns eventos funcionam como dobradiças, que “abrem ou fecham” a família, como casamentos, nascimentos, mudanças, etc. Mas especialmente nas perdas e ocasiões de luto há o risco do fechamento como forma de abafar a dor. Como consequência, pode haver um tipo de “atuação”, ou seja, comportamentos ativados pelo estresse da perda, tais como se envolver em relações extraconjugais, brigas, distanciamento familiar ou acidentes, entre outros.

A capacidade de aceitar as perdas será determinada pela flexibilidade da família de aceitar novas situações, no entanto, se o sistema for rígido, não permitindo mudanças, a saúde emocional da família fica comprometida. É preciso compreender que perdas significativas ou traumáticas podem nunca ser totalmente resolvidas. Ou seja, o luto não tem um tempo determinado para ser elaborado, mas espera-se que a adaptação leve os familiares a retomada da vida.

Objetivo

Este seminário visa ser um espaço de reflexão do sentido da vida e com as perdas, morte e luto, que constituem a realidade do viver. Pretende, portanto, ajudar a entender o processo do luto e suas etapas, propiciando aos que trabalham nas relações de ajuda o treino na escuta atenta e as formas del lidar com as delicadas situações de perda.

Estrutura do seminário

Durante o seminário poderão ser desenvolvidos os seguintes temas:

  • Crises e perdas na família – A arte de escutar
  • Acompanhamento a pacientes terminais e enlutados – visitação e consolo
  • Etapas e Terapia do luto
  • As crianças frente à morte e ao luto
  • Reorganização pessoal e familiar pós-perdas e lutos
  • A espiritualidade como fator de resiliência e enfrentamento no luto – “coping”
  • Luto esperado (antecipatório) e Luto inesperado, traumático, conflituoso, ambíguo, encoberto.

Pra quem?

O seminário se destina a  pessoas ligadas ao eixo das relações de ajuda, seja da saúde emocional, física  ou espiritual e que sentem a necessidade de se preparar melhor para suas intervenções.

A proposta é  teórico vivencial, com informações pertinentes aos temas e exercícios de reflexão interior.  Profissionais ou leigos serão beneficiados com este conteúdo, e por decorrência, terão aprimoramento e capacitação em seus locais de atuação.

Informações Práticas

O seminário se desenvolve num final de semana ou no mínimo dois dias.

Os horários são combinados com a coordenação.

O local, refeições, cafezinho etc. são responsabilidade dos organizadores, e deverão atender à pré-requisitos acertados com a coordenadora.

O grupo ou instituição contratante assumirá  os gastos com passagens, hospedagem, material didático e os honorários da preletora.

Coordenadora

Roseli M. Kühnrich de Oliveira: renovatium@gmail.com
(51) 3345.2990 / (51) 9806.8720

Esta entrada foi publicada em Aprendendo a lidar com o luto, Seminários. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.